Facebook
Youtube

» Entrevista com The Neighbourhood sobre o Lollapalooza e o novo EP

Foto: Divulgação

A banda californiana The Neighbourhood  lançou o EP “to imagine”, nesta sexta-feira (12), e se prepara também para finalmente vir ao Brasil! Eles estão com show marcado para o dia 25 de março, na edição brasileira do Lollapalooza.

A Nação da Música conversou com o vocalista Jesse Rutherford sobre os planos do grupo para 2018, o hit “Sweather Weather” e, claro, sobre a passagem pelo nosso país.

Entrevista feita por Marina Moia.

Em alguns meses, vocês estarão no palco do Lollapalooza Brasil! Estão empolgados? O que os fãs podem esperar deste show?
Jesse: 
Sim! Estamos muito empolgados. Eu espero que seja lindo. Já assisti a vídeos do Lollapalooza, especificamente na América do Sul, e me pareceu incrível! Parece que vocês também estão muito felizes e é sempre bom saber que seremos bem vindos. Será incrível! Mal posso esperar.

The Neighbourhood já está confirmada também para a próxima edição do Coachella. Você sente diferença na hora de tocar em festivais e nas turnês próprias?
Jesse: 
Completamente! É um jogo totalmente diferente. Eu sempre fico muito empolgado para tocar em festivais, para pessoas que tecnicamente não conhecem suas músicas. Claro que há pessoas que conhecem bem, mas são muitas que não sabem, o que é bem empolgante. Querendo ou não, eles estão ali te dando uma chance! Uma chance de conquistar alguém, ganhar um novo fã ou até mesmo um novo “hater” [risos].

Vocês irão lançar um EP nesta semana! Duas ótimas músicas (“Scary Love” e “Stuck With Me”) já foram divulgadas e podemos ter um gostinho do que está por vir. O que podemos esperar de “to imagine”?
Jesse: 
Muito obrigado por elogiar nossas músicas! Eu diria que essas duas músicas definem o tom do EP. Então, se gostarem das faixas que já foram divulgadas, acredito que irão curtir o disco todo. Assim espero! O EP está com uma certa estética dos anos 80, com certeza. Sinto que estamos focados no futuro neste EP e como banda também.

Este já é o quinto EP da carreira da banda.  É um formato que vocês querem continuar fazendo mais vezes antes de um disco completo? O que mais gosta nos EPs?
Jesse: 
Gosto de EPs porque curto quando as coisas possuem um propósito ou um tema. Prefiro quando o projeto tem um tema do que “olha, aqui estão um punhado de músicas!”. Acho legal quando você ouve o trabalho e as músicas parecem que pertencem todas a um mesmo mundo. É mais fácil, claro, criar cinco faixas que combinam entre si do que um disco inteiro, com 10 ou 13 músicas, por aí.

Hoje em dia, especialmente, é tudo sobre a visibilidade. Nós vemos tudo acontecer. Ficamos sem lançar música por mais de um ano, acredito, daí liberamos um EP e as pessoas começaram a curtir ele. Soltamos “Scary Love” e mais pessoas escutaram, em seguida o mesmo com “Stuck With Me”, que teve ainda mais visibilidade. Acho que é assim que esse “jogo” funciona hoje em dia. A internet é baseada na visibilidade. Nós simplesmente tentamos ter a certeza que seremos vistos e, uma vez que isso acontece, acho que as músicas falam por si mesmas, atraindo atenção. Então, acho que os EPs são de grande ajuda.

“Sweater Weather” é uma música bem tocada no Brasil e The Neighbourhood é, relativamente, uma banda nova. Como vocês se sentem ao saberem que seu trabalho a países como o nosso, com idiomas diferentes até?
Jesse: 
Claro que é incrível! Para mim, o fato de que meu emprego é produzir arte, me faz perceber que somos todos muito sortudos de estarmos fazendo isso. Sou muito verdadeiro na minha vida e nas minhas experiências. Saber que outro país, outro lugar no mundo, pode chegar na nossa música e aprecia-la tanto, me dá mais foco. Faz com que eu tenha certeza que estou fazendo o que deveria mesmo estar fazendo. É muito encorajador.

Tudo que eu quero é ser compreendido, acredito, e ser ouvido. Então é muito legal saber que pessoas que não falam a mesma língua que eu, que não são do mesmo bairro que eu ou que não estão no país em que eu estou. Estamos todos juntos nessa e simplesmente parece a coisa certa!

Quais são os planos da The Neighbourhood para 2018?
Jesse: 
Sobre o ano de 2018, podemos voltar naquilo que falamos, sobre visibilidade. Temos arte para divulgar. Simplesmente queremos fazer isso neste ano. Queremos amar muito! Não importa quem você é na sua vida, ninguém quer permanecer no mesmo local. Estamos muito felizes com a vida que nos foi dada, nossos trabalhos e as oportunidades que temos. Mas eu ainda quero mais! Eu quero espremer mais suco disso.

Será a primeira vez que iremos ao Brasil e falamos de ir para aí por anos, para a América do Sul! É algo que sempre quisemos.

Poderia mandar uma mensagem aos fãs brasileiros?
Jesse: 
Estamos chegando, baby! Já estava na hora! Sinto que Brasil era uma meta que eu estava paquerando há muito tempo, há mais de cinco anos. Temos nos comunicado tanto e agora será pessoalmente! Talvez a gente exploda um pouco, mas tudo ficará bem [risos].

Fonte: Nação Nova Música


Newsletter

Fique por dentro de shows, festivais e viagens!

Redes Sociais
Youtube
Selo Google
Formas de pagamento
RD Cultural © 2018 - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento e Hospedagem